Os missionários do Rosário Vivo

Com o apoio do Cardeal Barbarin, arcebispo de Lyon, os fiéis lioneses retomam hoje as instituições de Paulina Jaricot e se reunem como “Missionários do Rosários Vivo” desde outubro de 2005.

rosaireComo nos tempos de Paulina Jaricot (1826) a ideia é de reunir 20 fiéis para rezar o terço: cada pessoa reza uma dezena do terço e medita um mistério (gozoso, luminoso, doloroso, glorioso).

Assim, um rosário por dia é rezado pelas intenções do Papa e da diocese. Estas são indicadas em um informativo mensal. Os grupos se reúnem mensalmente com um padre para se instruir, orar e meditar.

Existem atualmente 40 grupos em Lyon, dos quais quatro grupos de jovens. Eles são abertos a todos. Fora da diocese há uns dez grupos.

“Imagine quinze carvões, um só aceso: três ou quatro mais ou menos, e os outros apagados. Aproxime-os e haverá brasa: bastava aproximá-los, mas era necessário fazê-lo, e se se separarem, em que se tornam? Eis o Rosário Vivo…”

É urgente que retomemos o uso desta bela oração. “Mediante o Rosário, o crente alcança a graça em abundância como se a recebesse das mesmas mãos da Mãe do Redentor.” São João Paulo II, Rosarium Virginis Mariae (2002).

“Esta oração me reconforta muito.” (Cardeal Barbarin)

“Esta corrente de oração pelo Papa e pela diocese é um caminho de santidade que leva a Cristo”.

Testemunhos

“Graças ao Rosário Vivo, nós descobrimos e redescobrimos a oração do terço”.

“O terço traz uma doce transformação dos corações, uma paz, uma comunhão com os outros”.

Contatos

Capelão diocesano
Abbé Pierre Peyret abbe.pp@wanadoo.fr

Responsáveis
Elisabeth d’Escayrac elisabeth-descayrac@orange.fr
Anne Boucharlat de Chazotte anneboudecha@free.fr

Responsável jovens

Côme Belmont come.belmont@gmail.com
Clotilde d’Escayrac clodescayrac@hotmail.com